Sexta-feira, 4 de Maio de 2007

Grandes superfícies - Duas teses antagónicas na CML !?

Modelo.jpg


Tese 1 - Homem determinado - "Sabemos o que queremos!"


Seruca Emídio, Presidente da C. M. L. in Carteia 03 Maio 2007:


"Por uns sou acusado porque já autorizei alguns hipermercados, ainda agora foi aprovado um em Quarteira, um em Almancil e outro em Vale de Rãs em Loulé..."


"... Sabemos aquilo que queremos e temos uma visão moderada e equilibrada do concelho. Poder-lhe-ia dizer que Boliqueime justifica também uma (grande) superfície comercial..."


Tese 2 - Lutador devorado pelo poder central - "Sou contra as grandes superfícies!"


Horácio Piedade, Presidente da J. F. de S. Sebastião e Assessor da C. M. L. na última Assembleia de Freguesia:


"... tudo o que a Câmara pode fazer é retardar, pedir esclarecimentos e novos esclarecimentos, exigir alterações na arquitectura... mas vem tudo imposto e já aprovado pelo Ministério da Economia, não podemos impedir..."


"estive contra a aprovação do Modelo decidida pelo presidente Joaquim Vairinhos e fui, na altura, muito criticado por isso!"


Perante posições tão opostas é justo que coloquemos algumas questões:


1 - Que posição tem a autarquia sobre a sustentabilidade comercial na Cidade de Loulé?


2 - Terá ou não a C. M. L. a faculdade de decidir sobre investimentos desta dimensão?


3 - Como e quando foi feita oscultação pública sobre esta matéria?


4 - Conseguirão, Presidente e Assessor, pôr-se de acordo sobre a ampliação do Modelo de Loulé?

publicado por aalmeilda às 00:47
link do post | comentar | favorito
|
32 comentários:
De Anónimo a 14 de Julho de 2007 às 01:07
Sr. Porfirio a procissão ainda vai no adro porque as obras são para continuar e o vestuário vai ocupar toda a actual frente até ao estacionamento ou achava que aquilo ia ficar com duas vias uma no exterior e outra no interior? Mas para mim tudo bem nem desgosto porque pelo menos compro mais barato do que na cidade e a roupa hoje em dia usa-se pouco para justificar gastar muito.


De Porfrio Martins a 3 de Julho de 2007 às 09:17
Acabadas as obras, é possível verificar que o Modelo de Loulé não se tornou uma maior ameaça ao Comércio de Proximidade. Na verdade o estacionamento ficou mais protegido e a área de texteis não aumentou relativamente à anterior e disponibilizou-se mais área para a circulação dos clientes no núcleo central da loja. É justo referir que este tópico do Blog permitiu mostrar que existe "opinião pública" sobre esta matéria e foram apresentados contributos de grande valor e utilidade para o cidadão consumidor. Gosto deste Blog por ser isento, disponível e atento às questões reais.


De Antnio Almeida a 16 de Junho de 2007 às 09:39
Tou-ta-Ver; é certo aquilo que diz... Ser sintético e acertivo,pois seria bom que todos o fossemos! Para ler os comentários e não perder a linha de leitura, usoo truque de reduzir a largura da janela... Botão esquerdo do Rato sobre a linha de limite vertical esquerdo e arrasto até que fique uma linha de textopouco extensa; é uma operação fácil que poupará os olhos a esforços violentos. Tente!


De Tou-ta-Ver a 16 de Junho de 2007 às 06:25
BOm, eu gostaria de ler estes depoimentos todos... mas perdoem-me lá: quem tem pachorra para ler uns posts tão compridos e ainda por cima com este lettering? É pena que todos nós (reparen que eu me incluo) não tenhamos o necessário poder de síntese capaz de, em meia dúzia de frases dizer o essencial. Portanto, confesso: só li alguns e talvez os mais pequeninos. E, talvez por isso, não vi uma referência que considero interessantíssima; dois dias depois de ter anunciado que Loulé ia ser "um centro comercial aberto", o presidente da CML foi inaugurar um relógio ao alto do dito e, muito contetinho da silva, anunciou ali, para quem o quiz ouvir que se sentia feliz por poder anunciar que ali iria ser construído, porque já o autorizara, "o maior centro comercial do algarve" - o Carrefour. Afinal, que raio de centro comercial a céu aberto é que funciona em Loulé?


De Antnio Almeida a 23 de Maio de 2007 às 23:59
Vitor Aleixo: em nome do esclarecimento público quero agradecer, este e os outros contributos que trouxe ao esclarecimento deste tema. Quero ainda afirmar que acompanhei, como cidadão interessado, esses factos e confirmo o que afirmou e ainda a colossal diferença em área e em número que agora é admitido pela autarquia. E este é o fulcro da questão.


De Vitor Aleixo a 22 de Maio de 2007 às 22:13
Duas linhas para repor a verdade dos factos.Nem Modelo nem Lidl foram licenciados quando desempenhei funções.Já funcionavam.Relativamente ao LIDL acompanhei e apoiei a mudança para as actuais instalações porque as primeiras - recorda-se eram outras mais acima que foram demolidas - não dispunham de ligação à rede pública de águas.
Tente compreender: entre uma,duas lojas, daquele tipo e as seis que hoje se perfilam vai a distância entre a garantia dos direitos do consumidor que não podem ser esquecidos e a morte anunciada de tudo o que é pequeno comércio e que ainda vai vegetando.
Espero que o tenha elucidado a si e espero também que os responsáveis da CML reflitam nas consequências de mais aprovações de Grandes Áreas Comerciais.


De Anónimo a 20 de Maio de 2007 às 18:44
Ó joca o Vairinhos não anda fugitivo!!!, embora ele não precise de defensor, tenho-o visto por cá e com saúde e em "forma"; e creio que, se para tal, for solicitado, nos ajudará a voltar a pôr o Concelho de LOULÉ no "MAPA"; foi 10 anos PRESIDENTE DA CÂMARA, e ainda hoje andam a fazer obras que ele deixou planeadas!!!!(EX:a circular de Loulé só tem 1\4 do seu percurso executado)!!!! e já agora vocês ultimamente, tem ouvido falar muito, no célebre AERÓDROMO!!! pois deixou o Vairinhos previsto e localizado no PDM!!!! tais como também deixou previstos:o MOTÓDROMO/AUTÓDROMO, e a pista de Atletismo do Cross das Amendoeiras!! estas duas ultimas OBRAS fugiram para ALBUFEIRA E PORTIMÃO respectivamente, e não foram só os que estão agora na Câmara que ENTERRARAM o legado do Vairinhos, proventura talvez o contrário......


De joca a 20 de Maio de 2007 às 10:52
Fico contente por voltar a ver o Dr. Vitor Aleixo de novo neste blog, já o tinha lido por cá várias vezes numas assinando noutras sob nick,e dizia eu, ao ler as suas crónicas fico sempre com a impressão de que esse senhor não é o mesmo que foi presidente da Camara durante algum tempo (aquela ofertazinha que o fugitivo Vairinho lhe deu), sei que foi por pouco tempo (o Dr. Seruca estragou-lhe os planos) mas mesmo assim nesse tempo e no tempo em que foi Nº 2 que medidas tomou para ajudar o pequeno comerçio?
"Só" licenciou o Modelo e o Lidl!!!!!
Bem prega Frei Tomás


De Antnio Almeida a 14 de Maio de 2007 às 19:18
Caros visitantes; Quero que saibam que estou a efectuar contactos com os comerciantes da cidade, em particular os da freguesia de S. Sebastião afim de saber da sua disponibilidade para reunir com o Presidente da CML e lhe fazerem chegar as suas preocupaçãoes com a actual situação do comércio de proximidade face ao aumento do número de grandes superfícies no concelho. Tem-me sido referida e lamentada a pouca actividade da ACRAL nesta matéria, o que ainda mais justifica que algo seja feito. Espero estar na posse de uma lista de assinaturas para apresentar, na companhia de alguns signatários, na Sessão Pública da Câmara deste mês a realizar na última quarta-feira do mesmo. Conto e aceito ajuda nesta tarefa!


De J.Gonalves R. a 13 de Maio de 2007 às 23:48
A discussão sobre o pequeno comércio em Loulé é um assunto bastante pertinente e penso que o mesmo precisa de ser aprofundado nos orgãos próprios do poder local. Começando por se pedir esclarecimentos sobre as declarações do Sr.Presidente da CML e as do seu assessor.Contudo a problemática do comércio tradicional está interligada com a estratégia errada que esta Câmara tem implementado até esta data, e aconfirmação desse facto são as obras que tem realizado e a própria promoção de Loulé.Em relação ás obras temos o exemplo negativo das obras no largo se S.Francisco que além de retirarem o pouco estacionamento que existia ainda colocaram nos passeios umas barras de ferro em bruto, sem estética nenhuma, mas de maneira que qualquer pessoa ao sair de um carro abra a porta e embata no ferro.Estas obras no Largo de S.Francisco até parece foram feitas de propósito para afastar as pessoas do comércio da rua das lojas. Em relação a promoção de Loulé o mínimo que se pode dizer, è que é triste um Concelho como Loulé ter gastado uma fortuna para criar um logotipo que o identifique em todo o lado e logo alguém se ter lembrado de copiar o logotipo da EDP.É este o LC que temos.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16
17
18

21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Novo Espaço para o "seBAS...

. Estacionamento Eleitoral!...

. Biografia de Miguel Torga...

. 100 anos de Torga... Libe...

. Do rico espólio documenta...

. "Tomada do Castelo"... de...

. Inauguração Amanhã!

. Vem à Terra o mais ilustr...

. Silêncio à espera de Agos...

. A uma Boa Notícia ofereço...

.arquivos

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds